Dupla cidadania: em quais casos pode ser vantajoso

Se você tem ascendência de algum país, com pais, avós ou bisavós de origem portuguesa, italiana, japonesa ou de qualquer outra nacionalidade, saiba que é importante entender em quais casos pode ser vantajoso ter dupla cidadania. Afinal de contas, esse recurso existe para aqueles que são descendentes de imigrantes que vieram para o Brasil e pode beneficiá-los de muitas formas.

No entanto, antes de falarmos em quais casos pode ser vantajoso dupla cidadania, é importante ter em mente que essa não é uma decisão que pode ser tomada facilmente. O primeiro ponto é entender que a dupla cidadania só pode ser concedida em caso de parentesco familiar. Não é permitida, por exemplo, a dupla cidadania para quem passou a morar em outro país e concluiu o requisito interno para adquirir a nacionalidade por lá. Esse tipo de situação é proibida pela lei (embora exista um projeto de lei que queira mudar isso).

Se você tem a possibilidade de ter uma dupla cidadania, quer saber quais são as vantagens para você? Então siga a leitura do artigo abaixo!

Vantagens da Dupla Cidadania

Em quais casos pode ser vantajoso dupla cidadania?

Jogador de Futebol

Uma das profissões que mais se beneficia da dupla cidadania é a de jogador de futebol. Bom, atletas em geral, mas jogadores principalmente. Isso porque existem leis rígidas sobre a composição de atletas em times da Europa, o principal mercado da bola. Em alguns países, como a Itália, os times só podem contratar um extra-comunitário por ano. Em outros, como a Inglaterra, os jogadores extra-comunitários precisam ser avaliados por uma comissão para receber o visto de trabalho.

Até mesmo para uma viagem de teste de futebol é importante ter a dupla cidadania. Muitos times sequer dão a oportunidade de testar os garotos se considerar que terão um problema burocrático grande demais para lidar caso queiram dar uma oportunidade. Portanto, os atletas jovens ou adultos com dupla cidadania europeia têm uma vantagem significativa nisso.

Para quem quer imigrar

Para quem pretende imigrar e morar em outro país, ter uma dupla cidadania é um excelente trunfo. Afinal, isso torna absolutamente tudo mais fácil nessa tarefa, com especial destaque para a Europa.

Isso acontece porque, em primeiro lugar, é muito mais fácil conseguir uma dupla nacionalidade europeia já que grande parte da nossa população é descendente de italianos, portugueses, espanhóis e alemães, que montaram colônias significativas por aqui. Além disso, por causa da União Europeia, o cidadão de um país pode morar livremente em qualquer um dos outros.

Portanto, se você conseguir a dupla cidadania portuguesa, poderá morar e trabalhar na Espanha, na Alemanha, na Dinamarca, na Itália e por aí vai. Terá muitas facilidades e praticidades nesse sentido.

Mesmo quem não tem nacionalidade europeia pode se beneficiar disso. Se você tem a cidadania japonesa, chinesa ou coreana, por exemplo, pode se mudar para esses países com muita facilidade, arrumar empregos praticamente imediatamente e construir sua nova vida. O mesmo vale para outros países, embora tenham colônias um pouco menores aqui no Brasil.

Para quem pretende viajar mais facilmente

Uma das grandes vantagens da dupla cidadania é a facilidade para viajar. Isso porque existem muitos países que exigem vistos do Brasil e não exigem de cidadãos de outros lugares, alguns dos quais podem conceder a dupla cidadania.

Por exemplo, europeus não precisam de visto para entrar nos EUA. No entanto, brasileiros sim. Nesse caso, quem quer viajar para a Disney com maior facilidade pode, portanto, tirar a dupla cidadania europeia e viajar para a Flórida com o famoso “passaporte vermelho” da UE.

Outra facilidade é a própria viagem para a União Europeia: os aeroportos locais contam com duas filas: a de viajantes extra-comunitários (de fora da UE) e a de viajantes comunitários. Em muitos aeroportos, a fila de viajantes da UE sequer tem atendentes. O processo de entrada é automatizado com máquinas, basta colocar o passaporte. A fila ali é muito menor.

Passar a nacionalidade para outros

Por fim, vale mencionar que as vantagens da dupla cidadania não ficam restritas só a você, mas também a seus descendentes. Se você tiver uma cidadania portuguesa, por exemplo, pode passá-la a seus filhos e netos, caso necessário. Eles também se beneficiariam disso.

É por isso que existe uma “indústria bilionária” de venda de cidadanias. É claro que não recomendamos isso, já que esses “esquemas” são sempre ilegais. No entanto, com a questão jurídica sendo feita do jeito certo, existem muitos benefícios para tirar a dupla-cidadania.

Agora que você já sabe em quais casos pode ser vantajoso dupla cidadania, é hora de considerar as suas possibilidades. É importante ter em mente que cada país tem as suas leis e regras. Em países como Portugal, por exemplo, talvez seja mais fácil. Já em países como o Japão, Espanha ou Itália, pode ser mais difícil. É importante avaliar cada caso e ver as opções disponíveis. E aí, gostou do conteúdo? Então compartilhe-o no seu grupo da família! Quem sabe se você animar as pessoas e fazer o processo em grupo, tudo não fica mais fácil?

Avalie