Conheça as cias aéreas de baixo custo no Brasil

Quem nunca pesquisou por passagens áreas na internet e se decepcionou com os altos preços? Essa situação tem tudo para mudar nos próximos meses. Com alterações na legislação, o Brasil despertou o interesse das chamadas companhias low cost, que enxergam em nosso país um grande potencial comercial. E para o consumidor, a ideia de fazer uma viagem mais barata também é bastante atrativa, pois essas companhias aéreas de baixo custo são extremamente competitivas em preço.

Nova legislação para empresas aéreas

As companhias áreas de baixo custo passaram a considerar o mercado brasileiro a partir de uma mudança na lei, que autoriza até 100% de capital estrangeiro em empresas do segmento com sede no Brasil. O que acontecia anteriormente é que as companhias precisavam ter capital interno, e agora que não é mais necessário, abrindo portas para concorrência externa.

As empresas low cost tem como objetivo oferecer um serviço mais “enxuto” em troca de passagens mais baratas. A maioria dos itens que são incluídos na passagem em uma companhia normal passa a ser paga à parte em uma cia de baixo custo, como mala despachada, marcação de assentos, totens para impressão de bilhetes e até lanches durante o voo.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a prestação de serviços de quatro delas no país, sendo que duas já operam voos regulares. A tendência é que esse número aumente nos próximos anos.

Low cost nos céus brasileiros

A primeira empresa do segmento a conseguir sua autorização na Anac é a Norwegian, uma das mais populares companhias de baixo custo da Europa. Desde maio ela conta com uma rota Londres – Rio de Janeiro, ou seja, já é possível pagar menos ao voar de Norwegian.

Norwegian

A chilena Sky Airline também já opera em solo brasileiro, com a promessa de contar com voos na rota Santiago-Florianópolis a partir de novembro e Santiago-Salvador em dezembro. Atualmente, é possível viajar para Santiago de Guarulhos e do Galeão com a Sky Airline.

Sky Airline

Outra empresa aérea low cost a chegar por aqui é a FlyBondi, com voos que ligam São Paulo e Rio de Janeiro à Buenos Aires no recém-inaugurado aeroporto El Palomar. Segundo a diretoria da empresa, a ideia é oferecer voos com preços de 30% a 40% mais baixos do que o praticado atualmente. A partir de dezembro, a FlyBondi deve operar voos também para Florianópolis durante a temporada de verão.

Flybondi

Apesar de ser uma empresa norte-americana, a JetSmart deve contar com operação no Brasil a partir de sua subsidiária chilena. A rota Santiago-Salvador tem previsão de inauguração em dezembro, com a promessa de ampliar os trajetos em 2020 para Guarulhos e Foz do Iguaçu.

JetSmart

Para os próximos anos

Além desses nomes que já estão dando seus primeiros passos no Brasil, a Anac também está em processo de autorização de licença para outras empresas, como a Air Europa para voos domésticos no país (a Air Europa já opera rotas internacionais de Madri-Recife, Madri-Guarulhos e Madri-Salvador).

A Air China, que já teve um histórico no Brasil, retomou suas operações com voos com conexão em Madri e destino à Pequim. A previsão é que a empresa área amplie sua oferta de voos, tanto para trajetos nacionais quanto internacionais.

Em 2020, a Virgin também inicia as operações no Brasil, com voos diários na rota Londres-Guarulhos e Londres-Galeão. Assim, muito em breve, quem tem o sonho de conhecer a Europa pode encontrar preços mais atrativos para fazer sua viagem.

O que muda para o consumidor

A chegada de outras empresas no Brasil com capital 100% estrangeiro dá mais variedade de escolha para o consumidor, além da possibilidade de contar com preços mais acessíveis. Afinal, com a concorrência aumentando, outras companhias podem tomar medidas para equiparar o valor das passagens.

Mas é sempre bom lembrar que a categoria low cost é mais restritiva no quesito comodidade. Todos os itens são pagos à parte e mesmo o serviço de bordo passa a ser pago. Para quem pensa na economia de dinheiro, certamente essas companhias serão ótimas escolhas. Mas para aqueles que buscam conforto, talvez seja interessante avaliar todos os detalhes antes de fazer sua compra.

De qualquer forma, a chegada de outras empresas nos céus do Brasil movimenta a economia e pode deixar os preços dos voos mais acessíveis. Nosso bolso agradece!

Avalie